30 de set de 2013

Sachês

Sou adepta do reaproveitar tudo, e não poderia deixar estes pequeninos retalhos de linho florido sem uso. Não sei fazer patchwork, mas acho que os saches ficaram bonitinhos. Como parecem mini almofadas a moça adorou tirar uma soneca!

8 comentários:

  1. Olá Regina!
    Como não sabe??? Ficaram perfeitos seus sachês. Ainda colocou borda e tudo... Já pode se aventurar pelo mundo do patch que vai arrasar...
    Uma excelente semana, bjs

    ResponderExcluir
  2. Sabe sim, senhora! Olha aí a prova: ficaram um fofura de sachês e vc ainda fez com esse dorso (nem sei se é assim que se fala) e tudo. Tá aprovadissímo!!!!!

    Bjs e ótima semana!!!

    ResponderExcluir
  3. Ah, é "borda" que chama (colei do post acima!). Sorry pelo dorso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rebeca,
      Tanto faz, entendi e o que interessa é o carinho, obrigado!
      Beijos

      Excluir
  4. OLÁ REGINA NEM PARECE QUE SE TRATA, DE UM REAPROVEITAMENTO,POIS FICOU MUITO CUTE,PARABÉNS.BOA SEMANA.BJIM.VALÉRIA.

    ResponderExcluir
  5. Oi Regina, que lindas almofadas, e essa Kuan Nin deitada está maravilhosa!
    Adoraria receber você nos nossos grupos, mas a distância dificulta, não é?
    Não conheço nenhum grupo semelhante em Brasília, mas se souber te aviso.
    Bjs e ótima semana

    ResponderExcluir
  6. Olá Regina,
    adorava usar linho nas camisas, mas com o tempo elas ficaram muito caras e as afastei de objetos de desejos. Não pode ser desperdiçado de "jeito maneira". O tom caqui combina com qualquer cor (e um dos meus preferidos - principalmente para o terno para ocasiões informais (como se houvesse) - gargalhadas: Tons claros nas camisas e a gravata sobressai). "Caramba"! isto está parecendo conversa de estilista. Vamos ao que interessa: perfeita sua incursão na técnica. Olha! fiz um breve "tour' em seu Blog e fiquei impressionado com a postagem de 11 janeiro de 2010 – Móvel Paisagem Toscana (isto é restauração). A técnica Barroca que você cita (lateral do mobiliário) é projeto para Marchetaria que faço estudos constantes. Contudo, é extremamente complexa para transportá-la para os laminados de madeira (repetitivos e, assim sendo, difícil de manter dimensões idênticas - importante ressaltar que não passo de um aprendiz - simplório autodidata). Continuo procurando até encontrar aquele que possa transformar num belo projeto marchetado.
    Parabéns, preciso voltar mais vezes em suas postagens antigas tenho muito a aprender com você.
    Abraços,
    Osvaldo Ururahy

    ResponderExcluir
  7. Eu tinha que voltar prá comentar o seu comentário: "que menina prendada", kkkk. Vc é um doce! Tô mais prá uma "senhora prendada",kkkk. Mas vale a ternura!!!
    Bjs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário