27 de mai de 2013

Aspargos com parmesão

Adoro aspargos! Tem um gosto delicado e combina com quase tudo. No risoto é sublime, na salada delícia, com vinagrete meu preferido. Hoje testei uma nova receita: em crosta de parmesão. Já tinha aprovado o método com abobrinha e berinjela, fica crocante e delicioso. O aspargo tem muita água e não fica tão crocante. Foi a diferença da crosta torradinha com o aspargo úmido e suculento que me conquistou. Com certeza farei outras vezes.

Receita:

1 molho de aspargos verdes
1 xícara de queijo parmesão ralado na hora
3/4 xícara de farinha de pão grossa
duas claras de ovo
Uma pitada de sal

Pele o aspargo levemente, corte a base dura. Bata as clara e o sal, o suficiente para aumentar de volume, reserve. Em outro recipiente misture o parmesão e a farinha de pão, formando uma farofa. Use uma vasilha que caiba o aspargo por inteiro. Passe os aspargos na clara de ovo e em seguida na farofa. Coloque em um tabuleiro e leve ao forno quente, 200° C por vinte minutos. Sirva em seguida. Bon appétit!

23 de mai de 2013

Le jardim des saveurs

Como tenho quintal e gosto de cozinhar plantei vários temperos. É um canteiro pequeno, mas tenho quase tudo que gosto de usar na cozinha:  pimentas malagueta, biquinho e dedo-de-moça, basílico, orégano, alecrim, hortelã, cebolinha e outros. É uma maravilha ter temperos sempre fresquinhos e perfumados. Alguns  gosto  de usar também secos, como alecrim, orégano e pimenta. Foi uma "colheita" farta que vou dividir com amigos que também gostam de cozinhar. 


Vidro de comidinha de bebê e caixa de frutas reciclados.

22 de mai de 2013

Pintura Decorativa

14 - Decalcando os motivos da pintura


Recapitulação dos assuntos anteriores:
 1 - Preparo da madeira                                                 2 - Corantes naturais
 3 - Fundos                                                                       4 - Esponja e vela
 5 - pente e linho                                                              6 - Plástico e tecido
 7 - Falso granito                                                              8 - Falso mármore
 9 - Lápis de cor                                                             10 - Simbologia das flores
11 -Como pintar uma gota                                            12 - Falsa ferrugem

Usando papel carbono
Use papel carbono próprio para desenho ou para tecido. Tem várias cores, quanto mais claro mais fácil de cobrir com a tinta. Nunca use papel carbono de escritório, mancha e é muito difícil cobrir com a tinta. Faça o risco em papel vegetal ou de seda. Centralize no local desejado e prenda com fita crepe, só então coloque o papel carbono por baixo, evitando atrito com a madeira.

Usando lápis HB
Bom para motivos pequenos e espaçados. Passar o lápis HB no verso do desenho e virar este lado para a madeira.  Prender com fita crepe e riscar o desenho o mais exato possível. Use um lápis duro ou uma caneta sem tinta.

Usando giz
Boa opção para objetos de fundo escuro. Passar giz no verso do desenho, posicionar no local e prender com fita crepe. Recobrir o desenho usando um lápis duro ou uma caneta sem tinta. Antes de retirar a fita crepe certifique-se que todas as linhas e detalhes foram copiados.

Usando Carvão
Se pretender desenhar a mão livre, use carvão para desenho. Escolha um bastão fino, procure fazer traços suaves e sem repassar o carvão no mesmo lugar.

Como proteger o modelo 
Quando se usa um modelo que será copiado várias vezes é comum o papel rasgar. Nestes casos costumo proteger o risco com um plástico ou um pedaço de celofane. Posiciono por cima do papel antes de riscar com a caneta.

Fotos da revista: Magic Art

20 de mai de 2013

Banquinhos

Para quem gosta de reunir a família ou amigos um assento extra é sempre bom. Que tal um banquinho cheio de charme e multifunção? Pode ser utilizado para acomodar um amigo a mais à mesa, na varanda, servir ao lado do sofá como apoio ou até como mesinha no quarto.


Uma mesinha


Começou assim.

16 de mai de 2013

Doce de abóbora com nozes

Ganhei da irmã e do cunhado uma linda e enorme abóbora. Ficou decorando a cozinha por uns dias depois foi parar na panela, e haja panela para isso! Fiz várias e gostosas comidinhas: com carne seca, purê com requeijão, sopa, e ainda sobrou! Ontem usei os últimos pedaços para fazer um doce.


Receita do doce:

1 e 1/2 quilo de abóbora
1 vidro de leite de coco
3 xícaras de açúcar
Canela em pó e nozes

Cozinhe a abóbora no vapor ou com pouquíssima água. Amasse como um purê e junte o açúcar. Caso goste, junte alguns cravos e canela em pau. Leve ao fogo baixo e cozinhe até o ponto de doce de colher. Mexa constantemente para não pregar no fundo. Junte o leite de coco e deixe ferver por mais uns 5 minutos.  Retire do fogo e deixe esfriar. Triture algumas nozes grosseiramente. Coloque no fundo de uma pequena tigela e cubra com uma porção do doce já frio. Polvilhe com canela em pó e decore com uma noz. Sirva bem geladinho e bon appétit!

15 de mai de 2013

Pintura Decorativa

13 - Combinação de cores 


Considero a escolha de cores uma etapa difícil na pintura decorativa. Depende de vários fatores: motivo, estilo, ambiente, emprego da peça, gosto pessoal e muito mais. Escolher a paleta de cor errada pode comprometer todo o trabalho. Levar um pouco mais de tempo para analisar todos os fatores pode até aumentar o tempo de trabalho, mas poupa muito aborrecimentos e frustrações posteriores.
Antes de começar um projeto gosto de folhear livros que falam de cores e das suas combinações. Também guardo recortes, fotos e reportagens sobre o assunto. Veja nas imagens abaixo como a escolha da cor muda e transforma a imagem. Dependendo da cor pode ficar: discreto, alegre, chique ou infantil. Divido com vocês um pequeno guia publicado, há alguns anos,  na Revista Casa e Jardim.

Recapitulação dos assuntos anteriores:
  1 - Preparo da madeira,                                                2 - Corantes naturais
  3 - Fundos                                                                        4 - Esponja e vela
  5 - Pente e linho                                                               6 - Plástico e tecido
  7 - Falso granito                                                               8 - Falso mármore
  9 - Lápis de cor                                                             10 - Simbologia das flores
11 - Como pintar uma gota                                            12 - Falsa ferrugem


Roxo com:
Lilás: fácil de combinar por ser tom sobre tom          
Rosa: carregada
Vermelho: exótica, remete ao Oriente
Turquesa: moderna e equilibrada
Marrom: carregado, cores muito escuras
Cinza: fria demais
Preto: fúnebre

Lilás com:
Rosa: infantil, feminino
Laranja: jovem e moderna
Amarelo: divertida
Verde: vintage
Turquesa: vintage
Marinho: muito frio                                  

Rosa com:
Vermelho: quente e feminino
Amarelo, alegre, verão
Verde: usar com cuidado, muito carnavalesco
Marrom: sóbrio, chique
Preto: vintage

Vermelho com:
Laranja: perfeito, tom sobre tom
Verde: lembra Itália
Azul:  versátil, chique
Marinho: clássico
Marrom: Oriental
Cinza: equilibrado
Preto: pesada usar com cuidado

Laranja com:
Verde: alegre e descontraído
Turquesa: equilibrada, levanta o astral                                        
Marrom: vintage leva aos anos 60 e 70

Amarelo com:
Verde: tropical
Azul: equilibradas (quente e frio)

Azul com:
Verde: funciona bem em quartos de meninos
Rosa: se suave fica bem em quarto de bebês


13 de mai de 2013

Descanso de panela

Adoro quando encontro um projeto bonito e fácil de fazer. Estava passeando no universo de inspiração que é o Pinterest quando encontrei este lindo descanso de panela. No original é feito com um bastidor, mas eu queria algo reciclado, e os meus bastidores eu uso para bordar mesmo. Usei os aros das latas de leite em pó. Tenho um abridor que acho maravilhoso, não deixa rebarbas e corta bem rente a base. Usei dois tamanhos: o pequeno de lata de leite em pó e o grande de lata de cereal.

  
 Ficou parecendo um bonequinho! 
Os dois se encaixam, como no modelo original.
  A matéria prima e o abridor.  
 Veja o passo a passo no site original, aqui

9 de mai de 2013

Escrivaninha que virou penteadeira

Gosto muito do estilo desta escrivaninha e por isso não consigo me desfazer dela. Já teve seus dias de glória no escritório, mas perdeu a função original com a chegada dos computadores portáteis. Também já serviu de trocador de fraldas no quarto do menininho e de mesa de costura no atelier. Agora ganhou nova pintura para combinar com o espelho e virou uma penteadeira.


 Detalhe do espelho
O banquinho também ganhou nova cor e rodinhas. Já falei que gosto de rodinhas?!

8 de mai de 2013

Pintura decorativa

12 - Falsa ferrugem

A Falsa ferrugem causa um efeito visual atraente.  É uma ótima opção para peças vintage. Pode ser aplicada na peça toda ou em pequenos pontos. É trabalhada com tinta óleo sobre uma base de acrílica. De fácil aplicação, não requer treino, só paciência, pois a tinta a óleo demora a secar.

Breve recapitulação dos assuntos anteriores:
Tópico 1: Preparando a madeira                            Tópico 2: Corantes Naturais
Tópico 3: Fundos                                                       Tópico 4: Esponja e vela
Tópico 5: Pente e falso linho                                    Tópico 6: Plástico e tecido
Tópico 7: Falso Granito                                            Tópico 8: Falso mármore
Tópico 9: Pintura com lápis de cor                          Tópico 10: Simbologia das flores 
Tópico 11: Como pintar uma gota


Se a peça for em metal,  lave com água e sabão. Seque bem e passe um pano com álcool para retirar qualquer tipo de gordura. Caso a peça tenha ferrugem lixe bem o local antes de lavar.
Pinte a peça com tinta acrílica bege escuro ( branco +  marrom). Agora vamos trabalhar com tinta a óleo, o efeito transparente do óleo produz um resultado mais real. Misture 1/3 de óleo de linho, 2/3 de terebentina e algumas gotas de sicativo.  Junte pequenas porções das cores: sombra queimada, terra de siena queimada e uma pontinha de brun von dyck. Dissolva tudo formando um creme mole, ficar mais fácil espalhar. Com um pincel chato passe a pátina na peça espalhando bem. Espere secar um pouco. Com a cor sombra queimada suje uma esponja ou pincel duro e vá dando batidinhas em alguns lugares, formando a "ferrugem" acumulada. Deixe secar bem, a tinta a óleo leva alguns dias para secar completamente. Caso seja uma peça de manuseio continuo recomendo um verniz marítimo semi-brilho. Para as peças simplesmente decorativas não será necessário o verniz.

6 de mai de 2013

Colcha de fuxico

Esta colcha de fuxico foi feita há algum tempo. Como muitas vezes acontece em projetos executados pela primeira vez, errei muito. O maior erro foi usar linha normal de algodão para fechar os fuxicos. Na primeira lavada muitos se abriram e  soltaram. Fiquei chateada pois deu muito trabalho e levei muito tempo para terminar. E assim ela foi parar na prateleira dos consertos. que chamo de purgatório, inspirado na Divina Comédia de Dante Alighiere. Os projetos que vão parar ali tanto podem sair em dois dias com em dois anos! Esta semana a colcha foi redimida. Repassei todos os fuxicos com linha de poliamida (linhanyl). A colcha tem forro e os fuxicos da barra são presos no viés da borda e no forro. Agora sim já posso arrumar a cama e aproveitar o colorido que tanto gosto.

A cama atual é maior que a anterior, mesmo ficando mais curta gostei muito do colorido.

2 de mai de 2013

Amigos, conversa e patê

O feriado foi ótimo! Reunião com amigos de longa data, muita conversa, boas risadas e comidinhas gostosas para beliscar. Receita dos patês.

Ingredientes dos dois patês:

Patê de gorgonzola:

100g de queijo gorgonzola
100g de tofu
1/2 colher de café de sal
Escorra o tofu e seque em papel toalha. Em um mixer coloque todos os ingredientes e deixe bater até a consistência desejada. Ajuste o sal se necessário.

Patê Tatare, ao alho e finas ervas

100g de queijo cottage
100g de tofu
2 colheres de sopa de alho frito (eu frito em casa pois não gosto do pronto)
1 xícara de coentro ou salsinha picada
1/2 colher de café de sal

Coloque no mixer o coentro ou salsinha, o alho, metade do tofu e o sal, mixe bem (é importante começar com as folhas e o alho para que fiquem bem trituradas). Acrescente o restante do tofu e o queijo cottage, continue batendo até a consistência desejada. Se necessário ajuste o sal.

Sirva em potinhos acompanhado de torradinhas ou biscoitinhos.  Bon appétit!

1 de mai de 2013

Pintura Decorativa

11 - Como pintar uma gota de água

O tema de hoje é uma gota de água. Como a  água não tem uma cor determinada, será usado a cor do fundo para compô-la. O jogo de luz e sombra determinará a transparência e a forma. Para a luz será usado tinta branca e para a sombra a cor de base escurecida.

Para os que estão chegando agora uma recapitulação dos temas sobre pintura decorativa já tratados:
Tópico 1: Preparando a madeira                            Tópico 2: Corantes Naturais
Tópico 3: Fundos                                                      Tópico 4: Esponja e vela
Tópico 5: Pente e falso linho                                    Tópico 6: Plástico e tecido
Tópico 7:Falso Granito                                             Tópico 8: Falso mármore
Tópico 9: Pintura com lápis de cor                           Tópico 10: Simbologia da flores e folhas
Com um traço bem suave desenhe a forma da gota no local escolhido, mais redonda ou comprida, como desejar. Defina de que lado vem a luz: direita, esquerda ou de cima. Para melhor entender as instruções usarei como referência o modelo acima, com a luz vindo de cima a direita.
Sombra projetada: 
Definido o lado da luz, comece pintando a sombra que a gota projeta no objeto: escureça a cor da base um ponto. Usando um pincel chanfrado (aquele cortado na diagonal), molhe a ponta do pincel na tinta e limpe o excesso no papel. Com o pincel levemente inclinado pinte um traço na parte de fora do risco da gota. Faça um degradê suave com a cor do fundo.
Sombra da gota:
Ainda usando a cor escurecida pinte a sombra da água no interior da gota, no modelo a parte superior interna. Molhe um pincel redondo na tinta e limpe bem o excesso. Pinte até mais ou menos a metade, na diagonal para as gotas mais longas e mais curvos para as gotas mais redondas. Terminando com um degradê suave.
Luz da gota:
Com o pincel chanfrado e a tinta branca pinte a luz da gota, no modelo a parte inferior. Pode parecer estranho já que falei que a luz vem de cima, mas é devido ao fenômeno de refração da água. Comece rente a linha do risco e pinte até juntar com a cor da sombra. Junte as duas cores de forma bem suave.
Reflexo da luz:
Com um pincel fino e a tinta branca faça o reflexo da luz, no modelo fica na parte superior direita. Deve ser um risco curvo, começa mais grosso e termina fininho, como uma vírgula, mantendo a proporção do tamanho da gota.

Lembrete: as gotas podem variar de forma, tamanho ou lado da queda, mas a direção da luz deve ser sempre a mesma, isso dará mais realidade a pintura.