22 de fev de 2016

Reciclando trapos e farrapos

Continuo na cruzada para diminuir os retalhos que tenho no atelier e sempre que tenho uma folga vou à internet em busca de inspiração. Outro dia vi no Copy&Paste tapetes de retalhos feitos pela Cintia, do blog My Poppet. Ela faz cordões de tiras de tecido e os transforma em lindos tapetes - o que me deixou encantada com a beleza das peças e com a criatividade -  que se encaixavam perfeitamente na minha vontade de usar os tecidos e as linhas que tenho em excesso.
Selecionei os retalhos, cortei em tiras e comecei a fazer os cordões seguindo as instruções do site. Passadas três semanas e com alguns metros de cordão prontos comecei a montar o primeiro círculo, assim teria a noção da quantidade necessária para fazer uma  toalha individual e do quanto ainda teria que tecer para completar o jogo para quatro lugares que pretendia fazer. Para meu desânimo percebi que ainda faltavam muitos metros e comecei a pensar em como poderia acelerar o processo sem correr o risco de piorar a já recorrente tendinite. Foi assim que lembrei do passeio que fiz há alguns anos a Guédelon, local onde um grupo de pessoas tenta construir um castelo usando os mesmos meios e ferramentas da idade média. Das oficinas visitadas no local a que mais me agradou foi onde faziam as cordas usadas na obra. Eram cordas de sisal feitas com vários fios, mas o processo era o mesmo: torcer os fios para um lado, juntar e torcer no sentido oposto. O artesão encarregado usava uma estrutura de madeira fixa ao chão onde prendia uma das pontas do sisal, a outra ponta era presa em uma manivela distante uns dois metros, com esta ajuda ele conseguia torcer alguns metros de corda de uma vez e foi lembrando disso que prendi as tiras de tecido em uma base fixa e usei a furadeira elétrica como manivela. Eureca! Deu certo e consegui aumentar a produção de cordão de poucos para muitos metros por dia e assim terminar os individuais e uma cestinha de pão rapidamente.
No final do post tem um vídeo mostrando como fazer os cordões usando a furadeira elétrica.

  
Também uso como protetor para a fruteira não arranhar a mesa.
 
Os coloridos círculos prontos e já bonitinhos, mas ainda coloquei bordas coloridas para deixar ainda mais alegres. Gostei muito do resultado e já estou com o cesto cheio de tiras de tecido para continuar fazendo as cordas, talvez só com duas ou três cores, ou só uma cor na corda e costurar com linhas de várias cores, as opões são muitas é deixar a criatividade do momento comandar.  
 
Não se preocupe com os fios presentes no cordão, eles ficaram presos pela costura. Quando terminar o círculo veja se ficou alguma falha e repasse uma costura no local.
No vídeo mostro como faço os cordões usando uma furadeira elétrica.

15 de fev de 2016

Terrarium


Recebi a tarefa de cuidar de um bonsai durante as férias de uma amiga, mas quando a pequena árvore chegou as minhas mãos já estava sem vida.  Ainda tentei reanimá-la, mas não consegui. Como tinha várias mudas de suculentas em casa (sempre que limpo as plantas maiores coloco as folhas que retiro para germinar) e para não devolver o lindo vaso em forma de cesta triste e vazio, preparei um terrarium para a amiga. Achei tão bonitinho que resolvi usar a pequenina cloche, que estava guardada esperando uma oportunidade, para fazer outro terrarium para o cantinho verde que tenho na sala. 

O terrarium esperando a amiga voltar das férias.
 
Foto da cloche tão pequenina como uma xícara de café. Como pé do terrarium usei um castiçal.

8 de fev de 2016

Barra de cereal sem açúcar

Tenho testado várias receitas de barra de cereal procurando a que melhor se adapte ao meu gosto e necessidade, no momento esta é minha preferida. É uma receita fácil de fazer, com poucos ingredientes e muito saborosa. Na minha receita usei amêndoas, amendoim e cranberry, mas mude ao seu gosto.

Ingredientes:

1/3 xíc. xarope de agave, se desejar use mel
1/4 xíc. de farinha de amêndoas
3/4 xíc. de amendoim torrado e sem pele
1 1/3 xíc. de amêndoas torradas sem sal, picadas grosseiramente
1 pitada de sal
1/3 xíc. de cranberry seca picada
1/2 xíc. de aveia grossa
1 colher de manteiga de amendoim ou de amêndoas

Preparo:

Aqueça o forno a 200graus e forre uma forma com papel manteiga, reserve. Em uma tigela junte o xarope ou mel, a farinha de amêndoas e a manteiga de amendoim, misture bem. Junte os outros ingredientes um a um misturando bem. Deite a mistura na forma forrada e vá apertando e espalhando bem com a mão, deve ficar com um centímetro de altura. Leve ao forno já aquecido por 20 minutos, ou até que fique dourado. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grelha, espere esfriar completamente antes de cortar.

1 de fev de 2016

Tapete de crochê

Meu desafio para 2016 é acabar com as sobras de linhas, cordões, retalhos e continhas que tenho no atelier.  Pensando bem acho que "acabar" é um verbo muito forte para uma compulsiva assumida no que se refere a tecido, linhas, botões e outras coisinhas de costura, melhor seria dizer "reduzir as sobras...". O primeiro passo desta tarefa foi fazer alguns tapetes usando barbante e outros fios. Para isso escolhi um modelo em chevron -  que além de lindo é fácil de fazer -  e continuando no crochê usei o restinho de fio rosa para tecer um romântico coração. Dos poucos metros que sobraram do barbante mesclado ainda fiz um protetor de tigela, muito prático na hora de aquecer comida: agora nada de queimar os dedos na hora de retirar a tigela de sopa do micro-ondas.