18 de set de 2017

Biombo de continhas de papel

O projeto que mostro hoje nasceu quando ainda morava em Brasília, foi lá que comecei a reciclar revistas usando suas páginas para confeccionar continhas de papel que seriam transformadas em cortina, porém antes de iniciar a montagem veio à notícia da mudança e o material foi guardado em uma caixa que atravessou o Atlântico e aqui chegando ficou à espera de uso. Foi no verão, com a chegada de crianças pequenas com olhinhos curiosos e pernas rápidas, que surgiu a necessidade e urgência de disfarçar o perigoso vão da escada e os tubinhos que nasceram para uma cortina se juntaram com as muitas contas e miçangas que insistem em se multiplicarem nas minhas gavetas e se transformaram em biombo. Como na vida e no atelier meu lema é reciclar e reaproveitar, usei umas corujinhas de tecido, sobras de outro trabalho, para enfeitar e deixar o biombo com um jeitinho divertido. Este foi o primeiro trabalho usando minha bancada, veja aqui, que facilitou muito na hora de cortar, montar e furar (e olha que os furos foram muitos...). Presente aprovado! 

Deixando uma janela mais discreta. 
Escondendo o vão da escada dos olhos curiosos dos pequeninos. 
Protege e não atrapalha a luz.
O vão, perigosa atração para crianças curiosas!
Detalhe das contas, das corujinhas e dos muitos furos!
Foi necessário tempo e muita paciência na hora da montagem.

4 de set de 2017

Penteadeira

Na semana passada comecei a mostrar a transformação da mesa de máquina de costura em penteadeira (para (re)ver clique aqui) e hoje mostro a peça pronta e instalada no meu quarto. Como a maioria dos móveis que recupero este também foi encontrado em uma feira de velharias e foi amor à primeira vista. Gostei do tamanho e do formato das pernas mas quando descobri que era uma antiga mesa de máquina de costura decidi que tinha que comprá-lo. Na hora pensei que poderia ser usado para guardar minha máquina, que é uma portátil e quando não estou usando fica embaixo da mesa, mas infelizmente as medidas não coincidiram. Comecei a recuperar a peça ainda sem saber como seria usada, mas com certeza a característica principal de guardar objetos seria mantida. O tamanho compacto e o torneado das pernas contribuíram na escolha da função de guardar minhas bijuterias, pois não ocuparia muito espaço no quarto e combinaria muito bem com minha poltrona de leitura. Decidido que seria uma penteadeira comecei a trabalhar: retirei a estrutura articulada que sustentava a máquina e no local coloquei uma base em forma de caixa, mudei a direção da abertura da tampa (antes lateral e agora frontal) e acrescentei um espelho. Também troquei a minúscula gaveta por outra maior. Gostei muito do resultado e acho que entre os últimos trabalhos de recuperação este é meu preferido, por enquanto, rs,

O banquinho pode ser usado para descansar os pés na hora da leitura. 
Para as divisórias usei retalhos de papel de parede, ficou um lindo patchwork.
Foto do antes.