28 de jan de 2019

Caixas de cortiça decoradas

Portugal é o maior produtor mundial de cortiça. Quando alguém abre uma garrafa de vinho em qualquer lugar do mundo é bem provável que esteja tirando uma rolha feita a partir da casca de um sobreiro (árvore nacional) nascido no Alentejo. A cortiça não é usada só para tampar garrafas. Por ser excelente isolante térmico e acústico e também muito resistente ao atrito pode ter vários usos. Em Portugal é, entre outras utilidades, matéria-prima para muitos artesãos e designers que criam lindas peças de uso pessoal, decorativo ou utilitário. São bolsas, carteiras, sandálias, bijuterias, banquinhos, luminárias, fruteiras, baldes, bandejas e muito, muito mais. Sendo admiradora do produto local é claro que na hora de escolher organizadores para as miudezas da sala escolhi caixas forradas com cortiça. Para deixar as caixinhas com jeito de artesanato usei canetas Posca para pintar flores, peixes e matrioska nas tampas. 


Nas fotos a baixo mostro dois utensílios feitos em cortiça: a fruteira foi comprada em uma feira de artesanato em Lisboa, já o Tarro com sua terrina é uma peça do Projecto TASA, onde jovens designers usam produtos do artesanato tradicional como: a cortiça, o barro, a palha e a lã para criar ou recriar lindas peças. (clique no catálogo e veja as peças do Projecto TASA) 


14 de jan de 2019

Agulheiros de cactos e cantinho de costura organizado

Estes agulheiros estavam na fila de próximo trabalho há muito tempo e nem sei porque demorei tanto para fazer pois são tão fáceis que no embalo fiz logo três! Usei feltro em vários tons de verde mas também ficam bonitos em cores vivas ou com listrado, xadrez ou estampado (a escolha é sua).
Também tenho fotos do novo cantinho de costura, mais arrumado e organizado depois de ganhar um antigo móvel de guardar CDs e DVDs para ajudar a guardar os aviamentos. Tudo começou com uma onda de desapego (nome bonitinho para a prática de eliminar tralha) e na mira estiveram os CDs e DVDs. Gosto de música e de filmes, mas na era do Youtube e Spotify não vejo necessidade de ocupar espaço com títulos que nem gosto muito. Fiquei somente com os preferidos ou especiais e o restante mandei embora. O resultado foi uma sala com mais espaço e o cantinho de costura mais funcional. Agora tenho tudo que necessito para costurar ou bordar em um único local e ao alcance da mão. 


Móvel de CD/DVD com nova função: organizar os aviamentos. 
 


5 de jan de 2019

Banco "Xingu"

Já declarei algumas vezes que minha atividade favorita é reciclar e quando o material é a madeira gosto ainda mais. Trabalhar a madeira para recuperar a beleza de um móvel em mau estado ou para construir algo novo sempre me deixa muito feliz. Hoje venho mostrar a segunda peça construída com a madeira recuperada do pallet que encontrei perto de casa e que rendeu dois bancos: o primeiro foi o Fênix (reveja aqui) e agora o Xingu. Dos dois bancos este é o maior e foi construído com sarrafos novos na base e madeira recuperada no assento. Para decorar fui buscar inspiração nos desenhos de pintura corporal dos índios do Xingu.   

Os banquinhos esperando pintura.