5 de dez de 2016

Árvore de guirlandas

Chegou dezembro e já estou contando os dias para a chegada da família. Enquanto espero vou enfeitando cada cantinho da casa. Para decorar a árvore preparei miniguirlandas em feltro, crochê e lã e reutilizei enfeites de anos anteriores, como os pingentes feitos com tampa de lata (veja aqui). Para confeccionar as guirlandas usei argolas de cortinas, pulseiras sem uso e outros objetos com forma circular (como tampas de potes plásticos). Na decoração das pequenas peças usei linhas, sianinhas, miçangas, fitas e enfeites com tema natalino. Os bordados foram feitos a mão livre inspirados no azevinho, (Ilex aquifolium), com suas frutinhas vermelhas e folhas cheias de pontas e, claro, muito dourado que juntei por minha conta.

Para as guirlandas de crochê usei pulseiras antigas e a borda de uma tampa de plástico.


E assim ficou minha árvore, cheia de mini guirlandas e outos enfeites a prova de pequeninos que começam a andar, assim espero!

28 de nov de 2016

Caixa de armazém e porta temperos

Quando vi esta caixa na internet me lembrei da minha infância e do armazém do "Seu Pedro", onde minha mãe fazia compras. Os cereais eram armazenados em caixas como estas e eu e minha irmã, mesmo sabendo que levaríamos bronca, adorávamos ficar brincando de enterrar as mãos no arroz, feijão ou milho. Além da boa lembrança a caixa seria a solução para meu problema: guardar as batatas, cebolas, alhos e outros tubérculos que não necessitam de refrigeração e ainda ganharia espaço no balcão com a retirada da grande fruteira que usava para este fim. Reciclei madeira de caixas de vinho, usei madeira nova somente nas laterais e na frente e, para aproveitar melhor o espaço, coloquei uma pequena estante na parte superior da caixa onde acomodo os vidros de temperos que uso com mais frequência. Pintei com as mesmas cores do pequeno móvel que utilizo para aguardar os utensílios do café (veja aqui) que fica no mesmo balcão. Encontrei o modelo e as instruções para confecção no site Rogue Engineer, onde tem um pap bem explicado (veja aqui). 

21 de nov de 2016

Hambúrguer de frango, cenoura e aveia

Ontem foi um daqueles dias de chuva, bom para ficar em casa sem fazer nada, sem sair nem para ir ao mercado comprar comida. Na hora de preparar o almoço verifico que na geladeira, além de salada e legumes, só tenho um solitário bife de frango, que sozinho não seria suficiente para duas pessoas, mas bastou juntar: cenoura, aveia e temperos para transformar tudo em deliciosos e saudáveis hambúrgueres! Tão bom que resolvi compartilhar a receita com vocês! E, se quer deixar seus hambúrgueres do mesmo tamanho e planos, como os comprados prontos, veja o pequeno pap que deixei no final da receita. 


Ingredientes:

1 bife de frango grande
1 cenoura média ralada grossa
1/2 xícara de aveia
1 dente de alho
1/2 cebola 
1/4 de pimentão vermelho
Sal, pimenta e ervas a gosto

Preparo: 

Junte todos os ingredientes em um processador e triture até transforma em uma massa homogênea. Molde os hambúrgueres (veja o pap abaixo). Grelhe ou frite em uma frigideira antiaderente bem quente. Bon appétit!


Pap fotográfico de como fazer os hambúrgueres planos e do mesmo tamanho, (assim grelham por igual): 
Use como molde uma tampa de tupperware ou vidro de geleia e dois pedaços de plástico. Coloque um dos plásticos sobre a tampa, em seguida uma porção de carne, outro plástico por cima e aperte com o fundo de um prato.

14 de nov de 2016

Molduras recicladas

Um cantinho de fotos que montei junto ao pequeno armário méli-mélo que mostrei na semana passada, veja aqui. A parede fica no corredor que leva aos quartos e estava precisando de um toque de cor, para isso usei várias molduras coloridas. Algumas são novas, outras resultado da mania de reciclar, como as feitas com caixinhas de doce e de cartões de natal, têm também as compradas nas feiras de velharias onde, com sorte, encontra-se verdadeiras raridades por preço bem camarada, como as duas molduras em madeira com vidro côncavo. Para deixar o cantinho ainda mais colorido e alegre lancei mão de outros materiais: flores e guirlandas de crochê, pompom, washi tape, renda e muitas luzinhas coloridas. 

Molduras com vidro côncavo e pintura com folha de ouro, raridade encontrada em perfeito estado em uma feira de velharias.  
Duas caixinhas recicladas, uma veio com doce e a outra com cartões de natal. 


Dois cartões que lembram uma data muito especial. 
         
Acima a caixa de postais aberta, duas molduras antes da reforma e a caixinha de doce sendo preparada para virar porta retrato. 

7 de nov de 2016

Armário méli-mélo

Gosto do termo méli-mêlo que em francês significa: "mistura, confusão, desordem", nome perfeito para este pequeno armário. Nele juntei várias peças sem nenhuma ligação: uma caixa de vinho, uma peça entalhada com jeito de anos 70, fecho chinês em metal, papel chevron no interior, anos 50, e para completar a confusão deixei as laterais sem pintura mostrando que é reciclado. Tudo começou em uma feira de velharia onde comprei as duas molduras que estão na foto, que será assunto para outra postagem, e a pequena peça de madeira entalhada. Quando cheguei em casa descobri que a peça em madeira e a caixa de vinho que tinha guardada eram do mesmo tamanho, feliz coincidência que levei em consideração, e assim nasceu este pequeno armário meio louco, mas muito bonitinho que uso para guardar alguns tesouros.